PUBLICIDADE
InícioArtigo5 possibilidades de carreiras em alta para engenheiros no Brasil

5 possibilidades de carreiras em alta para engenheiros no Brasil

A engenharia se consolidou como uma das carreiras mais atrativas para os brasileiros nos últimos anos.

Em 2000, foram quase 18 mil engenheiros formados no país. Segundo o Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do Ministério da Educação, esse número saltou para quase 68 mil em 2014, e vem crescendo vertiginosamente.

No entanto, quem pensa que as possibilidade de carreira para engenharia estão limitadas àquelas diretamente ligadas a suas áreas de formação está enganado.

Hoje, o mercado de trabalho está bem mais diversificado e flexível quanto às oportunidades para quem se forma na área.

Pensando em direcionar e embasar a decisão de carreira de estudantes que tenham dúvidas sobre as possibilidades de atuação de um profissional dentro deste curso, muitas instituições têm oferecido cursos e consultoria, mesmo online, para auxiliá-los.

Um dos casos é o curso Carreira na Prática para Engenheiros, lançado pela Fundação Estudar.

Mentora na edição piloto do curso, a consultora de empresas Paola Lange mostra 5 possibilidades de carreiras que estão em alta para engenheiros atuarem dentro ou fora de suas áreas. Paola é formada em Engenharia de Produção pela Unicamp e atualmente trabalha na McKinsey como consultora, auxiliando pessoas e empresas a tomarem decisões.

Confira as 5 possibilidades de carreiras em alta para engenheiros no Brasi


1. Marketing e publicidade

A principal função de quem trabalha nessa área é usar estratégias para aumentar as vendas de uma marca ou de um produto.

Para isso, o profissional deve levantar alternativas inteligentes que atraiam o público-alvo sem afastar os demais consumidores.

Ao mesmo tempo em que deve ser criativo, caraterística bastante subjetiva, a pessoa também precisa ter familiaridade com matemática, na mesma proporção.

As principais características para quem quer trabalhar na área são:

  • Ter boa comunicação – A interação com a equipe financeira, jurídica e com os técnicos que criam produtos ou serviços é intensa,
  • Ter bastante curiosidade – Pessoas que trabalham com marketing e publicidade estão sempre atentas às tendências e ao comportamento do consumidor
  • Saber falar pelo menos uma outra língua
  • Entender como funciona o monitoramento das mídias digitais, visto que a publicidade tem migrado cada vez mais para as redes sociais.  

2. Consultoria

O consultor é o profissional que tem domínio sobre um determinado assunto e usa seu conhecimento para auxiliar pessoas e empresas.

Seu principal objetivo é auxiliar seus clientes na tomada de decisões uma vez que estes não têm conhecimento suficiente sobre determinado assunto.

As principais características da sua atuação são: diagnosticar problemas e definir soluções e melhorias para eles, estabelecendo metas e traçando possíveis caminhos para chegar ao resultado.

Os profissionais que mais têm contato com consultorias são os engenheiros e administradores.

“A própria McKinsey já é um bom exemplo. A maior parte das pessoas que trabalham na McKinsey é formada em Engenharia”, afirma a especialista.

3. Indústria de bens de consumo

O setor de indústrias de bens de consumo é bem amplo.

No entanto, pode ser dividido em três subsetores de atuação de acordo com o nível de engenharia requerido para sua produção e a forma como é manufaturado o produto: bens duráveis, semi-duráveis ou não duráveis.

Como no mercado de bens de consumo existe bastante concorrência, uma das prioridades das empresas dessa indústria é a inovação – ligada ao marketing, ao design, a construção de produtos, ao modelo operacional e às soluções de logística.

Independente da área ou cargo “é um setor que tende a crescer cada vez mais e ter um futuro promissor, principalmente para os engenheiros”, diz Paola.

4. Indústria automobilística e de energia

Em pleno século XXI não deveria ser surpreendente ouvir falar de conscientização do meio ambiente.

Indústrias automobilísticas e de energia têm investido em tecnologias e alternativas que causem um impacto positivo na natureza e no modo de vida das pessoas – como é o caso dos carros elétricos e a bioenergia.

O profissional que quer trabalhar nessa área deve estar atento a novidades, usando a criatividade para inovar e crescer junto com a empresa.

Engenharia de controle e automação industrial, design, engenharia mecânica e automobilística e de produção são algumas das formações mais requisitadas para este trabalho.

“O objetivo é causar, de alguma forma, um impacto positivo na empresa e fora dela”, explica Paola.

5. Startups

Assim como nas indústrias de bens de consumo, de energia e de automobilismo,startups de diversas áreas têm investido em tecnologia e inovação.

O diferencial para engenheiros que queiram trabalhar em empresas que estão crescendo é ter criatividade e desempenho para inovar, visando contribuir para o crescimento e desenvolvimento dessas companhias.

Startups focadas em tecnologia e inovação geralmente requerem conhecimento básico sobre a área de TI, mas não necessariamente recebem apenas currículos de engenheiros da computação.

Conectar-se com empreendedores e trabalhar com informações que podem vir a falir uma empresa por movimentos ruins de negócios, exige que o profissional esteja atento também ao movimento e ao ritmo da startup, e isso não é uma habilidade de uma profissional específico.

“[Inovação] não é só uma palavra famosa”, afirma Paola.

Sobre a Fundação Estudar

A Fundação Estudar é uma organização sem fins lucrativos que acredita que o Brasil será um país melhor se tivermos mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto.

Criada em 1991, a instituição tem como objetivo disseminar uma cultura de excelência e alavancar os estudos e a carreira de universitários e recém-formados por meio da formação de uma comunidade de líderes, do estímulo à experiência acadêmica no exterior e do apoio à tomada de decisão de carreira. Mais informações:www.estudar.org.br.

Sobre o Na Prática

O Estudar Na Prática é uma iniciativa da Fundação Estudar que oferece suporte para o jovem durante as diferentes fases da sua vida pessoal e profissional, por meio de cursos que proporcionam apoio no desenvolvimento e preparação para o mercado de trabalho.

Além disso, para manter o jovem profissional sempre atualizado e preparado, o portal NaPrática.org disponibiliza conteúdo gratuito sobre autoconhecimento, liderança e mercado.

Você também pode gostar Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Veja também...

PUBLICIDADE